Vida delirante

O mundo não é a preto e branco, há zonas cinzentas entre os que se dizem vítimas e os que são acusados de ser algozes.

Manuel Carvalho, editorial, Público, 19.01.23

Coisas que não entendo: acesso a informação sobre poupanças superiores a € 50 mil euros não abrange Certificados de Aforro nem cofres em bancos, leio no caderno de Economia do semanário Expresso do último sábado.

Na peça com assinatura de Elisabete Miranda percebo a chamada à primeira página. Como percebo que, na verdade, tudo será como está.

Ou seja, o “arrastão” fiscal, como Francisco Louçã escreve na sua coluna semanal, é para inglês ver. Até porque – como vinca Louçã – basta ao estado “verificar a nossa declaração de impostos”.

Mas, pronto!, volto ao início: há (tantas) coisas que não entendo.

Anúncios