Contas à vista

Acho que o belo tem a capacidade de nos unir pela sua diversidade.

Sónia Balacó, E, 18.12.22

 

A região de entre o Ave e o Lima a liderar aquela coisa da ‘Porto e Norte’?

Não sei, não! Mas sei que aquela coisa do ‘minho’ não existe. Há muito. Foi uma invenção salazarenta de um fascista que outro fascista bem mais próximo, ali pelo palácio dos Falcões, sempre apreciou.

Mas sim, gostava muito de ver a região do entre o Ave e o Lima a liderar o lado mais abandonado – coisa que os centralistas do Terreiro do Paço adoram que continue a acontecer. Tenham eles a cor que tiverem – de Portugal: tudo o que está mais setentrional ao rio Douro.