alguém quer saber?

O povo só muito recentemente se apercebeu de que com a corrupção todos pagam.

Euclides Dâmaso, Expresso, 18.12.15

 

semana branca; não por favor! a vida (já) não é – como sempre foi! – feita de partilhas.

devia ser, mas tu mesmo acabas de reconhecer a semana branca.

infelizmente! e se fosse só branca. anda tanta deriva, tanto desnorte por aí, não anda?

sem dúvida! e o pior – como muito bem escreve Fernando Sobral (Expresso, 18.12.22) face aos problemas reais, alguns iluminados reagem com a compostura das galinhas desorientadas: correm em todas as direções. Toda a matéria orgânica é corroída pelo tempo. É o que está a acontecer à política nacional. Mas, pior, os seus guardiões não o percebem – não é só deriva e desnorte, é mesmo tontearia. e isto vai acabar mal, muito mal, sabes? há tantos sentimentos em via de extinção.

já viste o que o diretor do Expresso (18.12.22) escreveu? – Na Europa, os sistemas políticos desagregaram-se quando os votos lhes mostraram que não estavam de cabeça erguida, mas de cabeça altiva. Depois quiseram sentar-se para ouvir, mas já lá chegaram de joelhos.

semana branca!

é tempo de retomar o controlo de nós; desfazendo pressas sem sentido. impostas por vontades alheias e oportunistas.

se é! mas perdem-se todas as referências, a cada dia. olha bem o que António Guerreiro escreveu no Ípsilon (18.12.21): Anything. Anywher. Anytime: antes era uma prerrogativa de Deus, agora é a divisa da Amazon, segundo o mandamento de Jeff Bezos, criador e mestre de um universo empresarial que conquistou o mundo.

Anúncios