vamos falar de liberdade?

quando o pé esquerdo se agita

há azar na noite! vai à merda!

com o vácuo noturno; tão oco. há trovoada

desfazendo

tranquilidades. é imenso

o silêncio não se contém na paisagem

 

sabes?, meu amor! o quadro que patenteamos

para ti estava fabuloso: juventude negra!