Dever de indignação?

exposições efémeras na CEC 2012; veiga de Creixomil (arquivo)

Esta última decisão da Câmara Municipal de Guimarães de contratar uma empresa para que seja definida uma ideia central e diferenciadora para o turismo de Guimarães, reforçando a presença digital de Guimarães no mundo, sinceramente, não sabemos o que poderá acrescentar em termos de definição de estratégia cultural e turística para Guimarães.

Alfredo Oliveira, editorial do Reflexo, agosto de 2018