diplomacia silenciosa

há mesmo uma festa permanente

no meu país

(um país que morre num discurso amoroso)

há mesmo uma ociosidade forçada

no meu país

(tanta gente a viver em pânico – contas presas no prego

para agradecer

cunhas; fretes, luvas e entradas

em túneis escuros)

há uma solidão de tortura

que se afunda na ousadia do tempo. plateia

de luxo

(palavras que falam de ti; por ti

portas giratórias

desenhando a aventura de ser)

há dias de mudanças

no meu país?

(frases secas)

 

Anúncios