Prática transformadora

Ler é estar atento, é estar presente. Viver também é estar atento e presente.

José Luís Peixoto, Noticias Magazine, 17.09.03

 

Já tive a oportunidade de noutros momentos vincar por aqui os olhares atentos e perspicazes da vereadora responsável pela Educação na câmara de Guimarães, daí que ler esta sua afirmação – não vale a pena pensarmos em questões de mobilidade, de reciclagem, de estruturas sociais e educativas se não tivermos uma comunidade com um nível de educação que lhe permita aferir e beneficiar de todas as mais-valias – não me surpreende rigorosamente nada. Pelo contrário! Confirma o que penso sobre a forma como Adelina Pinto olha para a Educação: como ferramenta primordial no crescimento pessoal e social.

Desde logo, e como muito bem vincou na sessão de abertura da apresentação do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolas do Ave, da responsabilidade da Comunidade Intermunicipal do Vale do Ave,

não há desenvolvimento de nenhum território se não houver uma forte aposta na educação.

Completamente de acordo!

Ou seja, numa região como a do Ave – um território muito rico – é fundamental continuar a aposta (já encetada) na mudança do rumo das coisas no que à Educação diz respeito. Até porque, como muito bem vincou a vereadora da Educação vimaranense, é preocupante a baixa escolarização da população adulta deste pedaço do território português.

Desde logo, com um trabalho de parceria e de mãos com todas as realidades que cruzam esta terra de referência em Portugal. Felizmente que – e Adelina Pinto vincou-o bem – é uma preocupação que une bastante os autarcas.

 

Anúncios