Ameaça invisível

Procuro alguma da pureza do estado de decadência em que estamos a viver.

Alberto García-Alix, Ípsilon, 17.06.09

 

Nicolau Santos – no Expresso (Economia) do passado dia 3, já falava numa preocupação a ter em conta e que importa descortinar. Leio agora que “os presidentes da associação empresarial de Portugal e do instituto de formação para o comércio, turismo e serviços acusaram o governo de estar a desviar dinheiros do Portugal 2020 para financiar entidades do setor empresarial público e a pagar as despesas de serviços socias da administração central”.

A noticia está no Diário do Minho (17.06.08) e surge no âmbito da “apresentação do programa formação ação 2016-2018”, destinado às PME que decorreu em Braga.

Por mim, que adoro inícios brancos e com os olhos sempre prontos a despertar, fico na expetativa dos silêncios que, espero, sejam convincentes.