Correntes invisíveis

Mesmo profundo, a fé nunca é inteira. Cumpre sustentá-la.

Jean-Paul Sartre, in As Palavras

 

Falando na preocupação – real – que existe no poder político de Guimarães em fazer do território vimaranense um espaço de referência ambiental, fico sempre em pânico quando sou obrigado a sair do passeio por onde caminho – e é normal os peões circularem – porque um qualquer veículo está onde não devia. Tenho a identificação bem registada de uma carrinha de uma instituição com responsabilidades sociais no território vimaranense (pago pelos contribuintes vimaranenses) que, a cada passo, está a atrancar o passeio.

Assim não!

Anúncios