Realidade de coisas fantásticas

O que une um homem a outro é o tempo.

António Pedro Lopes, E, 17.03.05

 

 

Há anos, poucos anos, diga-se, um líder partidário – que já não o é – defendia que uma das formas de ultrapassar a crise que grassava na zona euro falou – que me recorde foi o primeiro político português a fazê-lo em público – na necessidade de emissão de eurobonds.

Eurobonds? O que é isso?

Pois então, obrigações europeias que permitem a partilha dos riscos financeiros entre os países. Obrigações que seriam emitidas de forma centralizada.

A Alemanha, principalmente a Alemanha, opôs-se de forma tremenda.

Eis que os eurobonds voltam à discussão na Europa. Pela mão da Comissão Europeia na sua proposta de reflexão da União Económica e Monetária.

 

Ah! António José Seguro abandonou a vida política e pública. É agora estudante e professor.

Anúncios