Cantar saboroso

foto: bundesfinanzministerium.de

Os ministros das Finanças são como o protofísico Tales de Mileto, tão ocupado a olhar o céu, embrenhado na teoria pura, que baixa os olhos para ver o chão onde caminha e cai para dentro de um poço, provocando o riso da sua escrava.

António Guerreiro, Ípsilon, 17.03.31

 

Na feira das tuas vaidades já não cabem todos os olhares do mundo!

O som da tua voz enche o ar da noite; como ela sabe matar – profunda e suavemente – os exageros dos exagerados!

Ascensão para além da última fronteira…

… deixa-te de filosofias baratas, ocas; que só servem para espantar espíritos à deriva. As tuas palavras não têm sentido. Desiste de ti; assim. Não teimes em escrever o indizível.

Pronto, pronto! Só quero manter a conversa a andar.

É isso? Então regista; bem registado o que Rui Tavares (Público, 17.05.26) diz:

Esta semana morreu um mito. E há outro que se lhe pode seguir.

O mito que morreu é o de que Portugal governado à esquerda seria necessariamente um país de contas descontroladas.

Tens ainda alguma dúvida? Ou estás espantado nas margens longas, lá longe, muito longe dos donos disto tudo?

Anúncios