Ecos de um devir; já aí

A todos os que não têm uma auréola cor de laranja a proteger o cérebro de pensar, chegou a hora de olhar o problema de frente. Deixem de sorrir com o calor fora de tempo e de se queixar com o frio glaciar. É preciso fazer qualquer coisa, ou as mudanças do clima vão ser imprevisíveis.

Catarina Carvalho, diretora da Noticias Magazine, 17.03.26